Conselho Nacional

 

 

 

REV. MARIO DE OLIVEIRA - PRESIDENTE 

Desde cedo, Mario de Oliveira se acostumou a assumir responsabilidades de adulto. Para não deixar sua mãe sozinha na missão de criar cinco filhos, ele teve que trabalhar pesado junto com seu irmão, Antônio Genaro, a fim de lhe ajudar a compor a renda familiar. E, mesmo tendo passado por uma vida difícil, com tão poucos recursos, ele sempre seguiu em frente com ânimo e coragem.

 

Conforme os anos se passaram muitas dificuldades surgiram, mas, pela a misericórdia de Deus, elas foram vencidas. Isso porque, o pastor Mario entregou-se ao ministério do Senhor, doou-se por completo ao serviço da obra. No entanto, essa escolha rendeu-lhe grande batalha contra a discriminação religiosa da época. Na década de 60, o preconceito contra cristãos era muito forte. Quem se declarasse “crente” sofria com a rejeição de amigos e familiares, corria até mesmo o risco de perder o emprego. Foi nesse contexto social que sua mãe, Margarida, começou a frequentar a Igreja do Evangelho Quadrangular – a convite de uma amiga. Ela tinha o costume de ir diariamente aos cultos ministrados no Tabernáculo da cidade de Bauru - SP.

 

No inicio, Mario estranhou e discordou de sua mãe quando soube que ela estava frequentando uma igreja evangélica. Seus amigos começaram a zombar dizendo:

  • Mario agora você é crente! Aleluia irmão!

Aquelas palavras aumentavam ainda mais a sua raiva. Por causa disso, ele resolveu ir até a igreja para tirar satisfações com o pastor. Enfurecido, dirigiu-se à Igreja, contudo, logo ao chegar, foi recebido com um amor e paz que só Jesus pode oferecer. E, daquele dia em diante, Mario nunca mais tirou os pés da Igreja do Evangelho Quadrangular. Alguns meses depois, ele já estava pregando em lares, cultos e praças. Tinha 19 anos quando ingressou ao ministério como Obreiro da Igreja. O amor dele pela casa de Deus aumentava cada vez mais. Além de evangelizar, pessoalmente, o jovem pastor abriu dezesseis igrejas que estão distribuídas entre os Estados de  São Paulo, Rio Grande do Sul e Minas Gerais. As cidades contempladas foram: Assis, Lençóis Paulista, Uruguaiana, Itaqui, Pelotas, Canoas, Porto Alegre, Juiz de Fora, Betim, Ipatinga, Corinto, Para de Minas e Belo Horizonte. 

Então em 1996, Mario de Oliveira foi eleito Presidente Nacional da Igreja do Evangelho Quadrangular e reuniu, com sucesso, uma Comissão Especial para realizar a reforma estatutária nos anos de 1998 e 1999. Por reconhecimento ao seu trabalho, ele foi reeleito em 2000, 2004 e 2008.


Atualmente, existem mais de doze mil Igrejas Quadrangulares espalhadas por todo Brasil - incluindo congregações e pontos de pregação.

Fonte: http://www.opresidenteevoce.com.br

VOLTAR